Evento realizado no PRO é destaque no Jornal Nacional

tom

Crédito: TV Globo

Nos dias 29 e 30 de novembro aconteceu, no Departamento de Engenharia de Produção da Poli/USP, o evento TOM SP, iniciativa inspirada no projeto TOM Israel (http://tomisrael.org), realizado na cidade de Nazaré. O evento reuniu especialistas de diferentes áreas de atuação, profissionais das áreas de tecnologia e reabilitação (engenheiros, médicos, fisioterapeutas, terapeutas ocupacionais, designers, profissionais de TI, arquitetos, entre outros) e pessoas com deficiência, buscando unir esforços na elaboração de projetos/protótipos que aperfeiçoem ajudas técnicas já existentes ou que criem novas soluções, viáveis e replicáveis.

Abaixo, o texto na íntegra da reportagem realizada no Jornal Nacional sobre o evento (link para o vídeo, clique aqui):

“Inventores e profissionais de diversas áreas estão reunidos em São Paulo para criar produtos que melhoram a vida de pessoas com deficiências.

Com a boca e um suporte, uma pessoa com tetraplegia consegue tirar fotos.

Essa é uma das invenções do TOM, sigla que em português quer dizer ‘reparar o mundo’. O TOM foi inspirado em um projeto israelense.

Josh Gottesman é um dos idealizadores do projeto. É a primeira vez que o evento é recriado fora de Israel, e ele adorou o que viu no Brasil. Acha que os aparelhos podem ser fabricados e vendidos no mundo todo.

‘O protótipo, nós fazemos. Virar produto, colocar na prateleira, é com a indústria’, diz Linamara Rizzo Battistella, Secretária de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência de São Paulo.

No evento, tem gente de vários estados brasileiros. Algumas pessoas tinham ideias para desenvolver projetos de acessibilidade. Outras tinham conhecimento em áreas fundamentais para esse trabalho, como engenharia, eletrônica e tecnologia da informação. Então, esse pessoal se uniu, passou a pensar junto e agora está colocando em prática essas ideias.

Uma turma de Uberlândia e de São Paulo criou uma calha: um equipamento usado por atletas de bocha paraolímpica. Daniele Martins tem tetraplegia e é tricampeã brasileira do esporte.

‘É o extremo da inclusão. É você procurar recursos tecnológicos que possam inserir os deficientes no esporte. Isso é muito bom para a gente’, disse Daniele Martins.

De um grupo saiu o aplicativo para ‘guiar’ a cadeira de rodas. Ele substitui o joystick que existe hoje.

‘A solução que a gente desenvolveu permite que pessoas sem extensão no braço consigam usar o celular para controlar a cadeira’, explica o engenheiro eletricista Alexandre Martinazzo.

O matemático Marco Pellegrini tem tetraplegia e ajudou a desenvolver um equipamento controlado com a boca que faz com que ele consiga interagir com o que está sua volta.
‘Isso traz uma situação não só de entretenimento, mas de autonomia. Isso traz privacidade. A gente consegue ter o conforto de poder interagir com aquilo que quer sem precisar do auxílio de outra pessoa. Isso dá acesso ao mundo’, afirma Marco.”

Trabalho desenvolvido por docente e alunos do PRO recebe prêmio Sisca

dow

Pesquisadores premiados na edição de 2014 do Sisca

O artigo “When sustainable development risks losing its meaning. Delimiting the concept with a comprehensive literature review and a conceptual model”, elaborado pelo professor Laerte Sznelwar e pelos alunos Ivan Bolis e Sandra Morioka, e publicado na revista Cleaner Production, recebeu uma menção honrosa no Prêmio Sisca (Sustainability Innovation Student Challenge Award).
O prêmio Sisca é um programa apoiado pela Dow e desenvolvido no Brasil em parceria com a USP, que reconhece as melhores soluções e projetos em inovação e sustentabilidade, contribuindo para o reconhecimento internacional da Instituição. São avaliados para o Sisca trabalhos, teses e dissertações dos alunos de pós-graduação, independente do curso ou departamento, nas categorias saúde, meio ambiente, clima, energia, segurança de produtos, comunidade e química sustentável.

Para acessar o artigo premiado, clique aqui.

PRO e Fundação Vanzolini recebem prêmios por projetos acadêmicos

IMG-20141125-WA0003

Foto: Prof. Dra. Marly Monteiro e Cristiano Barcellos

No mês de novembro, dois trabalhos desenvolvidos por alunos e docentes do Departamento de Engenharia de Produção da Poli/USP e da Fundação Vanzolini foram reconhecidos em importantes eventos da área.

O aluno Cristiano Rodrigues Barcellos, finalista do prêmio Projeto do Ano e PMO do Ano da Revista Mundo PM com o trabalho acadêmico “O gerenciamento das partes interessadas e o seu impacto no sucesso do projeto, um estudo de caso na indústria”, foi o vencedor da categoria MBA. Mais informações sobre o prêmio, clique aqui.

Já a aluna Flavia Salvador Cesa apresentou o seu Trabalho de Conclusão do Curso de Especialização Gestão de Projetos (Gestão das comunicações em projetos internacionais: uma análise das barreiras de comunicação) no SIMPEP – Simpósio de Engenharia de Produção. O evento é considerado um dos mais relevantes congressos de Engenharia de Produção do Brasil.

PRO realizou a terceira edição da Mostra “Sustentabilidade na Praça”

 

figura 2

Como parte das atividades do LEDss (Laboratório de Estudos em Design de Serviços e em Sustentabilidade), ocorreu no Departamento de Engenharia de Produção da Poli/USP, entre os dias 17 de novembro e 05 de dezembro, a terceira edição da Mostra “Sustentabilidade na Praça”.

O evento, que foi organizado pelos professores Clovis Alvarenga Netto e João Amato Neto, consistiu numa exposição no hall central do prédio do Biênio, em que os alunos do quarto ano do curso de Engenharia de Produção apresentaram, em forma de banner, projetos desenvolvidos na disciplina “Produção e Sustentabilidade – PRO 2814”.

Os objetivos da Mostra foram: mostrar para a sociedade os diversos impactos ambientais que são causados pelos produtos e serviços do cotidiano; e criar um sentido de responsabilidade nos estudantes sobre os trabalhos desenvolvidos na Escola Politécnica da USP.

figura

Com esses trabalhos, os alunos puderam se familiarizar com o tema da ACV, Avaliação do Ciclo de Vida, estudando a literatura e normas da ABNT relacionadas ao assunto, estabelecendo contato com empresas para os dados necessários e aprofundados para o estudo, e tendo a oportunidade de utilizar os softwares mais difundidos no mundo para a ACV, um dos mais relevantes temas relacionados à Sustentabilidade Ambiental.

PRO indica: Seminário “Apoiando empresas na implementação e gestão do ecodesign”

EXPOSIÇÃO: Daniela Pigosso – Pós-doutoranda, Technical University of Denmark
(Dinamarca).
COORDENAÇÃO: Henrique Rozenfeld – Vice-Coordenador Científico do PGT/USP.

O ecodesign tem se consolidado ao longo das décadas como uma abordagem promissora para integrar as preocupações ambientais ao desenvolvimento de produtos e processos relacionados.
Apesar de reconhecidas suas potenciais vantagens e da existência de várias ferramentas, a aplicação efetiva do ecodesign ainda não é realizada de maneira sistemática por empresas em todo o mundo, principalmente devido a dificuldades relacionadas a sua implementação e gestão.
Neste seminário será apresentado o Modelo de Maturidade em Ecodesign (EcoM2) que visa auxiliar as empresas a superarem tais dificuldades e apoiar os gestores na implantação de roadmaps estratégicos e táticos para a incorporação do ecodesign ao seu desenvolvimento de produtos.
A aplicação do EcoM2 fornece às empresas uma análise comparativa das práticas de ecodesign; uma avaliação de seus pontos fortes e fracos; uma linguagem e visão comum para a implementação ecodesign e um framework para melhoria contínua.
Serão apresentados ao público os elementos básicos que formam o modelo e casos de sucesso de sua aplicação em empresas brasileiras e europeias, além de trabalhos acadêmicos derivados de sua criação.
Esse seminário integra o projeto WISH “World Innovation and Sustainability Helix”.

Informação/confirmação: Sonia Vitorino, npgctusp@usp.br ou 11-3818.4011
Mapa: http://www.fea.usp.br/conteudo.php?i=14