Fundo Amigos da Poli lança terceiro edital para financiamento de projetos

Edital de 2015 deverá investir R$ 350mil em projetos de grande impacto propostos pela comunidade politécnica

 Criado com o objetivo de apoiar professores, alunos e funcionários da Escola Politécnica da USP a realizar seus projetos de melhoria acadêmica – seja no ensino, pesquisa ou extensão – o fundo de investimentos Amigos da Poli abre inscrições para o seu terceiro edital, que vão até o dia 13 de julho de 2015. O resultado do Edital será divulgado no dia 10 de agosto.

Segundo a diretoria do Amigos da Poli, “é de suma importância que a Escola Politécnica se mantenha independente e alinhada a seus próprios valores. Por esse motivo, escolhemos o processo de escolha por edital como uma das formas de apoiá-la. Escolhemos assim pois, dessa forma, quem define o leque de projetos possíveis de serem apoiados é a própria Poli e não nossa Associação”.

Em 2013, a comunidade Politécnica enviou 31 projetos, e em 2014 foram 43 projetos inscritos. “Esperamos atingir todos os cantos da Poli: dos departamentos às atividades extracurriculares, dos professores aos funcionários, dos livre-docentes aos calouros e do pós-doutorado à graduação. Além disso, esperamos conseguir projetos que buscam a melhora da qualidade de ensino através de inovações que causem grande impacto dentro da Escola, pensadas pelos professores, alunos e funcionários. O valor aproximado de investimento este ano será da ordem de R$ 350 mil reais”, explica Ricardo de Carvalho Milani, diretor vice-presidente do fundo.

Inscreva o seu projeto até 13 de julho. Todas as informações sobre o edital estão disponíveis no site www.amigosdapoli.com.br.

NAGI/USP lança vídeos gratuitos sobre gestão da inovação

O Núcleo de Apoio à Gestão da Inovação (NAGI), vinculado ao Laboratório de Gestão da Inovação do Departamento de Engenharia de Produção da Poli-USP, acaba de lançar um conjunto de 64 videocursos sobre gestão da inovação. Com a iniciativa, pretende-se apoiar empresas na introdução ou aprimoramento de seus sistemas de inovação. O professor Mario Sergio Salerno, do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP),  é o coordenador do NAGI.

“Uma das missões do NAGI é capacitar empresas para melhorar seu desempenho em inovação. Não se trata, porém, de desenvolvimento de produto, mas sim de melhoria na gestão e organização da inovação”, explica. Os videocursos estão disponíveis no site www.pro.poli.usp.br/nagi. O uso é aberto, gratuito e os vídeos podem ser replicados, desde que citada a fonte. “As empresas podem usar em aula, em treinamento, em seus sites, mas é proibido o uso comercial”, diz Salerno.

Com apresentação de professores experientes, os vídeos também trazem entrevistas com especialistas e agentes do sistema de inovação, para esclarecer conceitos e metodologias, e com profissionais do mercado, para compartilhar experiências bem-sucedidas. Um dos destaques é a palestra com Gina O’Connor, da Lally School of Management & Technology do Rensselaer Polytechnic Institute, Estados Unidos. Ela é considerada uma das maiores especialistas em gestão de inovação.

Os vídeos são divididos por blocos de assuntos, que podem ser seguidos na ordem ou não, de acordo com o interesse de cada um. O bloco inicial faz uma introdução sobre gestão da inovação. O segundo discute estratégia e tecnologia. O terceiro aborda a cadeia de valor da inovação. Outro grupo mostra como organizar para inovar. Há blocos dedicados às empresas que já inovam e têm sistemas relativamente consolidados, mas querem partir para a inovação disruptiva de forma sistemática. Outra sequência trata do tema empreendedorismo tecnológico de alto impacto.

Esta iniciativa tem o apoio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), uma das agências de fomento do Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI). O projeto também atendeu 80 empresas, com diagnósticos e melhorias no seu sistema de gestão da inovação.

Texto elaborado pela Assessoria de Imprensa da Poli-USP. 

PRO Indica: Hightech Nation – Alta Tecnologia, Empreendedorismo e Inovação

No dia 01 de junho, será realizado, na FEA-USP, o painel Hightech Nation – Alta Tecnologia, Empreendedorismo e Inovação, em que será exposta a experiência do TECHNION-Instituto de Tecnologia de Israel. O Núcleo de Políticas e Gestão Tecnológica, coordenado pelo Prof. Dr. Guilherme Ary Plonksi (PRO e FEA-USP), é um dos realizadores do evento.

Abaixo, mais informações:

Programação: 

11:00 – 11:30 Café de boas vindas
11:30 – 11:40 Abertura
11:40 – 12:10 Boaz Golany – Professor e Vice-Presidente do TECHNION (Ecossistema de Inovação, Alta Tecnoogia e Educação)
12:10 – 12:30 Rafi Nave – Gestor do Centro de Empreendedorismo do TECHNION; foi executivo de empresas de alta tecnologia (Geração de Negócios)
12:30 – 12:50 Dov Moran – Inventor do USB FLASH DISK, fundador da M-SYSTEMS (vendida em 2006 por US$ 1.6 bi) e investidor (Aceleração de Negócios e apresentação de casos)
12:50 – 13:20 Guilherme Ary Plonski – Professor titular da USP e Coordenador Científico do PGT/USP
Coordenação do Debate
13:20 – 13:30 Encerramento

Local: Sala da Congregação, Av. Prof. Luciano Gualberto, 908 – Cidade Universitária Prédio FEA 1
http://www.fea.usp.br/conteudo.php?i=14

Informação/confirmação: Sonia Vitorino, npgctusp@usp.br ou 11-3818.4011

Hightech - Convite (3)

Poli-USP e FGV criam disciplina de graduação em negócios tecnológicos

Na noite do dia 21 de maio, direção e professores da Escola Politécnica (Poli) da USP e da Escola de Administração de Empresas da Fundação Getúlio Vargas (EAESP-FGV) formalizaram a criação da disciplina de graduação “Criação de Negócios Tecnológicos”, na qual alunos das duas instituições têm aulas e realizam projetos em conjunto para estruturação de empreendimentos de base tecnológica. A iniciativa, pioneira no contexto de ambas as instituições, pretende fomentar o empreendedorismo tecnológico entre os alunos, capacitando os estudantes de graduação para a criação de novos negócios de base tecnológica.
A cerimônia de assinatura do convênio contou com a participação do diretor da Escola Politécnica da USP, Prof. José Roberto Castilho Piqueira, do ex-diretor da Poli-USP e diretor executivo da Fundação de Apoio à USP (FUSP), Prof. José Roberto Cardoso, da diretora da FGV-SP, Profa. Maria Tereza Leme Fleury, do presidente da Comissão de Pós-graduação e vice-chefe do Departamento de Engenharia de Produção da Poli-USP, Prof. Fernando José Barbin Laurindo, e dos professores envolvidos na criação do convênio: Eduardo Zancul (Poli-USP), André Leme Fleury (Poli-USP), Tales Andreassi, professor e vice-diretor da Escola de Administração de Empresas da FGV-SP.
Sobre a disciplina, o professor André Leme Fleury comentou que desde o início de sua carreira como professor, na experiência do convênio entre a Poli e a FAU, acredita nestas iniciativas. “Desde aquele momento eu achei essa uma das iniciativas mais louváveis que a gente poderia fazer em termos de modernização dos processos de ensino dentro da USP. Temos evoluído bastante essas ideias, na participação da disciplina de desenvolvimento integrado de produtos, que é uma disciplina que mistura alunos de toda a USP, e hoje é uma grande satisfação participar da assinatura deste primeiro convênio de uma disciplina que não só é inter-USP, mas é extra-USP, ou seja, também envolve a FGV e expande um pouco mais os nossos espaços e possibilita que os nossos alunos interajam com outros alunos juntos num contexto de empreendedorismo, que é um contexto que eu acredito muito”.
O professor Fernando José Barbin Laurindo ressaltou em sua fala a visão pluralista do conhecimento do Departamento de Engenharia de Produção da Poli-USP, que tem como essência buscar ferramentas para conduzir os alunos em sua jornada na formação como engenheiro de produção, sempre em sintonia com as mudanças que vão acontecendo nos vários processos produtivos. “A ideia de fazer uma parceria com uma instituição igualmente renomada como a FGV me parece promissora. Como presidente da Comissão de Pós-graduação, espero que possamos estender essa iniciativa para fazer disciplinas de pós-graduação, no nosso mestrado e doutorado. Espero que seja só um pontapé inicial de um jogo que seja muito emocionante em que, diferente do que acontece nos outros jogos, todos possam ganhar ”.
O professor Tales Andreassi comentou dados da AMBA (Association of MBAs) que, em 2010, 10% dos alunos de MBA queriam ser empreendedores, número que em 2014 passou para 28%. “Isso realmente mostra a importância das escolas oferecerem cursos e programas de empreendedorismo, e eu acho que essa iniciativa é muito interessante porque coloca junto pessoas com diferentes formações que podem gerar negócios de sucesso”.
O diretor da FUSP, prof. José Roberto Cardoso, contou que houve uma sincronia de ações que levaram a este evento. Passando pelo movimento da Escola Politécnica de mudar a sua estrutura curricular, que contemplou um elenco grande de disciplinas optativas nas quais o aluno poderia ter a iniciativa de fazer onde quisesse e como quisesse, até o contato com a diretora da FGV e o reitor do ITA, sobre a possibilidade de criar disciplinas em conjunto.
O diretor da Poli-USP, prof. José Roberto Castilho Piqueira, ressaltou o papel histórico da Escola em buscar o desenvolvimento tecnológico desde a sua fundação. “Esta Escola foi fundada por republicanos abolicionistas para que o desenvolvimento industrial do país pudesse se consolidar. Hoje, 120 anos depois, a nossa escola continua dando essa contribuição importante ao desenvolvimento tecnológico do país, principalmente neste momento. Não haverá progresso, não sairemos de uma situação economicamente difícil sem empreendedorismo e sem inovação. Portanto, este acordo que estamos assinando hoje transcende a FGV e a Escola Politécnica. Este é um acordo que é importante para cidade de São Paulo, para o Estado de São Paulo, e para o país, pois coloca trabalhando juntos gente com formação de humanas, com formação de exatas, para que a gente possa realmente ter progresso.”

Sobre a disciplina
O convênio envolve o oferecimento conjunto de uma nova disciplina optativa eletiva, denominada “Criação de Negócios Tecnológicos”. Nessa disciplina, alunos da Poli e da FGV trabalham em equipes mistas, formadas por alunos das duas instituições, para desenvolver soluções e modelos de negócios de empresas de tecnologia. As aulas ocorrem semanalmente na Poli e na FGV, de forma alternada, com a participação de professores de ambas instituições.
A disciplina está sendo oferecida em caráter piloto com cerca de 30 alunos. Os negócios em desenvolvimento pelos alunos envolvem, por exemplo, uma solução de otimização para irrigação, uma solução para monitoramento remoto de saúde de pacientes e o desenho de uma proposta de modelo de negócios para viabilizar a comercialização de uma patente de novo material já desenvolvido pela USP. Os alunos da Poli-USP poderão se inscrever na disciplina 0303212 – Criação de Negócios Tecnológicos por meio do sistema Júpiter.

Texto elaborado pela Assessoria de Imprensa da Poli-USP (link original: clique aqui

Reportagem sobre o tema publicada no site da Folha de São Paulo: clique aqui

III SiPoli – Semana Internacional da Poli: 25 a 29 de maio

Entre os dias 25 e 29 de maio, será realizada a III SiPoli – Semana Internacional da Poli, evento que contará com palestras, plantões de dúvidas e workshops acerca de diversas questões relacionadas à internacionalização, como exames de proficiência e oportunidades de intercâmbio oferecidas na universidade.

Além destas atividades citadas, será realizada, no último dia do evento, uma feira com estandes para que os estudantes possam ter um contato mais direto e tirar suas dúvidas com instituições, parceiros e alunos que já voltaram do intercâmbio.

O evento é organizado pelo iPoli – Escritório Politécnico Internacional, associação de estudantes da Escola Politécnica sem fins lucrativos que se propõe a representar todos os interessados da comunidade politécnica em criar uma rede de relacionamento internacional, cultural e profissional que contribua com o sucesso das atividades internacionais da Poli e de seus engenheiros.

Para mais informações sobre a associação, acesse o site (www.ipoli.com.br) e a página do Facebook do iPoli.

PRO Indica: Seminário “Rigorous Analysis of Experiments for Censored Reliability Data”

Palestrante: G. Geoffrey Vining – Virginia Tech – Department of Statistics

Data e Horário: 22 de maio, sexta-feira, às 11h

Local: Auditório Antonio Gilioli, Bloco A, 2º andar – IME-USP

Resumo: The reliability of products and processes will become increasing important in the near future. One definition of reliability is “quality over time.” Customers increasing will make their purchasing decisions on how long they can expect their products and processes to deliver high quality results. As a result, there will be increasing demands for manufacturers to design appropriate experiments to improve reliability. This paper begins with a review of the current practice for planning reliability experiments. It then reviews some recent work that takes into proper account the experimental protocol. A basic issue is that most reliability engineers have little training in planning experiments while most experimental design experts have little background in reliability data.

1st Brazilian SPC/DOE Meeting: 25 a 27 de maio

Convidados internacionais:

Professor Geoff Vining, Virginia Tech

Murat Kulahci, Technical University of Denmark

Apresentação:

Entre os dias 25 e 27 de maio, o Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP (Poli/USP) sediará o 1st Brazilian SPC/DOE Meeting, evento que abordará questões sobre Design de Experimentos e Controle Estatístico de Processos, discutindo os gaps entre os resultados da pesquisa acadêmica e suas aplicações nas empresas.

O evento contará com apresentações de pesquisadores internacionais e nacionais, além de profissionais do mercado, e será realizado em inglês (não haverá tradução simultânea). O número de vagas é limitado, e o público-alvo são alunos de pós-graduação e pesquisadores da área em questão. A programação completa e os resumos das apresentações já estão disponíveis no site do evento (http://spcdoemeeting2015.blogspot.com.br).

O evento é coordenado pelos professores Linda Lee Ho​ (USP), Carla Vivacqua (UFRN), André Pinho (UFRN) e Antonio Fernando Branco Costa (UNESP), e conta com o apoio da Fundação Vanzolini.

Dias: 25 a 27 de maio de 2015

Local: Sala FG 232, Prédio do Departamento de Engenharia de Produção da Poli/USP (Av. Prof. Almeida Prado, Trav 2, 128, Cidade Universitária)

Programação: http://spcdoemeeting2015.blogspot.com.br/

Informações: alvaro.marques@vanzolini.org.br

Lançamento do Videocurso em Gestão da Inovação

Data de horário: 15 de maio, das 10h00 às 13h00

Local: Sala de Eventos do IEA (Rua Praça do Relógio, 109, bl. K, 5° andar).

Resultado do projeto NAGI-USP (vinculado ao Observatório de Inovação e Competitividade-OIC do IEA) e financiado pela Finep por meio do edital Pro-Inova, o videocurso visa a apoiar empresas na introdução ou no aprimoramento do sistema de gestão da inovação. O produto é mais um esforço para aumentar a competitividade das empresas brasileiras por meio da inovação.

Mario Sergio Salerno (coordenador geral do OIC e do projeto NAGI; e professor do PRO) irá conduzir o lançamento do videocurso. Em seguida, ele e Rodrigo Rodrigues da Fonseca, diretor da Diretoria de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (DRCT) da Finep, discutirão questões relacionadas à gestão da inovação.

Organização

Apoio

Instituto de Estudos Avançados – IEA da USP

Evento com transmissão em: http://www.iea.usp.br/aovivo

PRO Indica: Palestra “Crise do setor elétrico brasileiro”

No dia 13 de maio, será realizada, na Unidade Paulista da Fundação Vanzolini, a palestra “Crise do setor elétrico brasileiro: qual o risco de racionamento?”. O evento é gratuito e faz parte do ciclo de palestras ‘Noite em Dia’, promovido pelo Curso de Especialização em Administração Industrial – CEAI da POLI/USP

O evento, ministrado pelo professor do PRO Erik Rego, engenheiro especialista no setor de energia e vice-coordenador do CEAI, irá apresentar as causas da crise do setor elétrico e analisar o risco de racionamento de energia.

Programa

  • Estrutura do setor elétrico;
  • Nível dos reservatorios;
  • Crise financeira;
  • Crescimento da tarifa;
  • Risco de déficit;
  • Insegurança regulatória

Público-alvo

Profissionais de empresas que o custo com energia elétrica é determinante para sua competitividade e/ou lucratividade.

Sobre o Palestrante
Prof. Erik Eduardo Rego – Professor Doutor do departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP. Formado em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica-USP, Bacharelado em Ciências Econômicas pela FEA-USP, Mestrado e Doutorado em Energia pelo IEE-USP. Foi pesquisador visitante na Universidade de Illinois, Estados Unidos, e possui especialização em derivativos pela BM&F. Erik também foi professor auxiliar de ensino do departamento de economia da FEA-USP. Apresenta experiência de mais de 15 anos no setor de energia, destacam-se trabalhos nas áreas de: valuation de empresas de geração e transmissão de energia elétrica; definicao de preco e estrategia em leilões de energia; projeções de preços nos mercados de energia, análise de riscos regulatorios, mercado, atendimento, etc. e participação em processos de due diligence.

Coordenação: Prof. João Amato Neto

Informações adicionais:

Horário: Das 19h às 21h00
Local: Unidade Paulista – Avenida Paulista, 967 – 4º andar
Vagas Limitadas – Inscrições até 12/5/2015 (clique aqui)