POLI-USP realiza curso de difusão sobre Bibliometria em julho de 2018

Curso de Bibliometria Julho.2018No dia 23 de julho de 2018, das 8h às 17h, o Departamento de Engenharia de Produção da POLI-USP realiza o curso de difusão “Bibliometria: Teoria e Prática”. Coordenado pela Profa. Dra. Marly Monteiro de Carvalho, o curso é ministrado pelos doutorandos Diego Honorato Clemente e Graziela Darla Araújo Galvão (PPGEP-USP) e voltado a estudantes de graduação e pós-graduação de quaisquer áreas do conhecimento que tenham interesse sobre o método bibliométrico.

A bibliometria tem sido uma técnica bastante difundida para realização da pesquisa acadêmica e com um grande potencial de publicação de seus resultados em periódicos de alto impacto. É útil na formação desde alunos de graduação, na fase de monografia, até mestrado e doutorado.

O objetivo do curso é difundir os conhecimentos sobre a aplicação do método bibliométrico, sendo utilizados em aula os softwares VosViewer e Ucinet. Além de uma introdução teórica sobre a bibliometria, o curso enfatiza a prática através das etapas para realizar uma análise bibliométrica: (i) processo de amostragem e busca nas bases científicas, (ii) extração de dados e arquivamento e (iii) análises descritivas e de redes sociais. Ao final do curso, o participante estará apto a realizar todas as etapas da bibliometria.

As inscrições para o curso ocorrem até o dia 16 de julho de 2018, de duas formas: online através do site www.vanzolini.org.br; presencialmente na Fundação Vanzolini, de segunda a sexta-feira, das 9h às 21h (Endereços: Avenida Paulista, 967 – 3o andar – Bela Vista – SP; ou Avenida Professor Almeida Prado, 531 – Cidade Universitária – SP). Para o processo de seleção, são necessários o preenchimento da ficha de inscrição e a apresentação do Curriculum Vitae. Haverá uma análise curricular prévia para mensurar se o estudante está apto a realizar o curso, principalmente para alunos de graduação. O investimento é de R$ 370,00.

Fundação Vanzolini e Poli USP abrem inscrições para Pós-graduação

A Fundação Vanzolini, instituição mantida e gerida por professores do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, está com inscrições abertas para quatro novas turmas dos cursos de Pós-Graduação USP nas áreas de gestão e negócios. Com carga horária de até 472 horas, os cursos têm início previsto para maio e agosto de 2018 e são realizados em convênio com a USP.

Diferenciais como o aumento da empregabilidade, reconhecimento profissional, senso empreendedor e desejo de redirecionamento de carreira são alguns dos principais motivos para fazer uma pós-graduação tornando seu currículo mais competitivo e apto a concorrer com vantagem em qualquer processo seletivo. O investimento em um curso de especialização evidencia o fato de que o indivíduo está disposto a aperfeiçoar e atualizar seus conhecimentos, destacando-se no mercado de trabalho atual.

A percepção de uma real necessidade ou demanda em seu campo de atuação e o conhecimento das modalidades e cursos ofertados são os fatores essenciais que compõem o momento ideal. Quando escolhida de forma consciente, a pós-graduação auxiliará você em sua jornada até o cargo ou posição almejada. No entanto, quando mal planejada ou em desalinho com seus objetivos, será apenas uma linha a mais em seu currículo.

Conheça o curso da Fundação Vanzolini com certificado USP ideal para sua carreira e transforme o seu futuro profissional:

Mais informações sobre os cursos e novidades da Instituição podem ser encontradas no site: www.vanzolini.org.br/cursos.

Evento: “Rodas de conversa em pesquisa em ergonomia e psicodinâmica do trabalho”

Evento - Prof. François Hubault 27.04

No dia 27 de abril, ocorrerá no PRO (Sala FG-232), das 9h às 13h, o evento “Rodas de conversa em pesquisa em ergonomia e psicodinâmica do trabalho”, coordenado pelo Prof. Dr. Laerte Idal Sznelwar, que contará com a participação do Prof. François Hubault (Université Paris I – Panthéon Sorbonne).

Inscrições, pelo e-mail: alvaro.marques@vanzolini.com.br.

Nota de Falecimento: Prof. Dr. Gregório Bouer

É com pesar que comunicamos o falecimento do Prof. Dr. Gregório Bouer, docente do Departamento de Engenharia de Produção da EP-USP e da Fundação Vanzolini, ocorrido no dia 16/04/2018.

Graduado em Engenharia Mecânica, mestre e doutor em Engenharia de Produção pela EP-USP, Gregório Bouer foi também professor de outras instituições de ensino (FEA-USP, PUC, UNIP e Faculdade Oswaldo Cruz). Além disso, presidiu a Fundação Vanzolini de 1984 a 1991 e 2006 a 2007 e participou do Conselho Curador da instituição entre 2008 e 2011.

Nossos sinceros sentimentos aos familiares e amigos.

Fundação Vanzolini promove workshop sobre oportunidades em pesquisa, desenvolvimento e inovação

A Fundação Vanzolini e a Abinee/IPD Eletron convidam as empresas do setor eletroeletrônico para participarem do Workshop sobre Oportunidades em P&D+I, que será realizado no dia 17 de abrildas 9h30 às 12h00, no Auditório da Abinee II, Av. Paulista, 1.439 – 6° andar, em São Paulo.

O objetivo é apresentar às empresas do setor eletroeletrônico a importância da Indústria 4.0 como estratégia competitiva, as áreas de atuação da Fundação Vanzolini como instituição de ciência, tecnologia e inovação (ICT), e a PoliStart, aceleradora de startups em tecnologia da informação e comunicação, liderada por ex alunos da Escola Politécnica da USP.

Programação:

09h30 – Welcome Coffee
10h00 – Abertura
10h10 – A Fundação Vanzolini como ICT: oportunidades em P&D+I para o setor industrial
José Joaquim do Amaral Ferreira – diretor da Fundação Vanzolini
10h30 – Aceleradora de startups da Fundação Vanzolini: PoliStart
Rubens Approbato Machado Junior – mentor da PoliStart
11h00 – Debate
11h15 – A indústria 4.0 como estratégia competitiva: Inteligência artificial e machine learning
Marcelo Spaziani – vice-presidente da IBM América Latina
11h45 – Debate
12h00 – Encerramento

* Mais detalhes e inscrições para participação no evento estão disponíveis no site do IPD Eletron: www.ipdeletron.org.br/eventos.

Workshop-ICT

Professor Paulino Francischini lança livro sobre indicadores de desempenho

No último dia 28 de março, o professor do PRO Paulino Graciano Francischini lançou, em parceria com a professora de Economia Andresa S. N. Francischini, da Universidade Presbiteriana Mackenzie, o livro Indicadores de Desempenho: Dos objetivos à ação — métodos para elaborar KPIs e obter resultados, que reúne pesquisa acadêmica e experiência dos autores como professores universitários, consultores de projetos de melhoria de produtividade e pesquisadores nas áreas de Economia e Internacionalização de Empresas.

Primeiro o objetivo, depois o indicador: essa é a principal lição que os autores pretendem transmitir neste livro. Basicamente, objetivo é a resolução esperada de um problema que o gestor enfrenta em sua rotina diária. Assim, para que o seu sistema de medição de desempenho seja eficaz, é necessário ter claro quais requisitos acordados ou esperados pelos seus clientes internos e externos que o gestor não está sendo capaz de entregar. O gestor vai perceber que não é simples focar nos problemas relevantes, ele tem que resolver e deve contar com a ajuda de sensores de coleta e ferramentas de tratamento de dados, que permitam obter informações para evidenciar esses problemas.

O termo Key Performance Indicators mostra que monitorar poucos indicadores é essencial, para que o gestor possa focar o investimento de tempo e recursos para atuar no processo produtivo que gerencia. Outra lição importante é que todo indicador deve ter uma meta, ou seja, um valor que deve ser atingido em determinado período de tempo. A diferença entre o valor atual do indicador e a meta é chamada de gap ou lacuna. A detecção do gap deve levar o gestor a descobrir a causa e implementar ações corretivas. Em outras palavras, os indicadores devem levar o gestor a agir para conseguir o resultado esperado.

O lançamento do livro Indicadores de Desempenho: Dos objetivos à ação — métodos para elabora KPIs e obter resultados aconteceu no Centro Histórico da Universidade Presbiteriana Mackenzie. Mais informações sobre o livro, no site da Editora Alta Books: clique aqui.

Texto elaborado pela Assessoria de Comunicação da Fundação Vanzolini (link original: clique aqui). 

Grupo CONECTICIDADE realiza ciclo de palestras sobre Cidades Inteligentes e Sustentáveis

Ciclo de palestras CONECTICIDADE 2018

Data: 18/04/2017 (quarta-feira)
Horário: das 9h às 12h00
Local: Unidade Paulista – Avenida Paulista, 967 – 4º andar
Vagas Limitadas – Inscrições até 17/04/18 (clique aqui)


Apresentação:
A cidade inteligente visa obter esse resultado através de um bom planejamento urbano combinado com disposições técnicas, tecnológicas e de projeto que visam a melhoria e a supervisão do funcionamento e operação dos sistemas que a compõem.
O Grupo de Pesquisa CONECTICIDADE inaugura uma série de palestras com a apresentação dos Professores Joaquim Ferreira, Manuel Martins e Marcelo Pessoa.

Público-alvo:
Arquitetos e Urbanistas, Engenheiros, profissionais e empresas atuantes e interessados na área de Cidades Inteligentes (Smart Cities), incluindo os campos de planejamento urbano, tecnologias para gestão e operação das cidades, sustentabilidade no meio urbano, IoT e Big Data, softwares e hardwares aplicados, administração e gestão das cidades.

Programa:
– Apresentação do grupo de pesquisa CONECTICIDADE.
– A qualidade de vida e a base tripla da sustentabilidade.
– O planejamento urbano sustentável como base para o desenvolvimento da cidade inteligente.
– O uso massivo de tecnologias para oferecer sustentabilidade e qualidade de vida.

Palestrantes:

Manuel Carlos Reis Martins

Coordenador Executivo – Projetos AQUA, PBE-Edifica e EPD Brasil na Fundação Vanzolini
Engenheiro Civil pela Escola Politécnica – USP e Ph.D. pelo Imperial College – London University.
Especialização: AQUA-HQE e Gestão de Empresas – Brasil, França e Japão.
Foi: Diretor da Engenharia Civil e Coordenador da Qualidade do IPT, Diretor de Certificação da ABNT, Presidente do Instituto Paulista da Qualidade, Coordenador de Certificação de Sistemas de Gestão da Fundação Vanzolini e Professor de Sistemas de Gestão Integrada – pós-graduação na Faculdades São Luiz-SP, Faculdades São Francisco-Campinas, FIA/FEA-USP e IEE/USP.
Atualmente é membro do grupo Conecticidade que pesquisa a aplicação prática de conceitos envolvendo planejamento urbano e tecnologias visando a melhoria dos serviços urbanos e suas possíveis aplicações nas cidades.

Marcelo Schneck de Paula Pessôa

Vice-chefe do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP e Presidente do Conselho Curador da Fundação Vanzolini. É Engenheiro Eletrônico, Mestre, Doutor e Livre Docente pela Escola Politécnica da USP. Possui mais de 40 anos de experiência nas áreas de computação, automação e telecomunicações e trabalhou em empresas como Cosipa, Siderbrás e Centro de Pesquisas da Telebrás. Tem se dedicado a pesquisas na área de qualidade de software, tendo orientado mais de trinta dissertações e teses sobre esse tema. Atualmente é membro do grupo Conecticidade que pesquisa a aplicação prática de conceitos envolvendo planejamento urbano e tecnologias visando a melhoria dos serviços urbanos e suas possíveis aplicações nas cidades.

José Joaquim do Amaral Ferreira

Engenheiro Mecânico, opção produção, pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – EPUSP;
Mestre em Engenharia de Produção pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – EPUSP;
Master Of Science in Industrial Engineering, Stanford University, U.S.A.;
Doutor em Engenharia pela Escola Politécnica da Universidade de São Paulo – EPUSP;
Professor do Departamento de Engenharia de Produção da Escola Politécnica da USP, Graduação e Pós-graduação.
Vice-presidente da Diretoria Executiva e Diretor de certificação da Fundação Carlos Alberto Vanzolini;
Conselheiro da FIESP, conselho superior da Indústria da Construção – CONSIC;
Vice-presidente do IQNET Association – The International Certification Network
Membro do Board da Sballiance – Sustainable Building Alliance – Paris.
Atualmente é membro do grupo Conecticidade que pesquisa a aplicação prática de conceitos envolvendo planejamento urbano e tecnologias visando a melhoria dos serviços urbanos e suas possíveis aplicações nas cidades.

PRO na Mídia: Professor da USP coordenará rede mundial de institutos de estudos avançados

O professor do PRO Guilherme Ary Plonski foi eleito coordenador da University-Based Institutes for Advanced Study (UBIAS), rede que congrega 44 institutos de estudos avançados dos cinco continentes. A eleição ocorreu no último encontro de diretores dos institutos da rede, realizado entre os dias 19 e 23 de março no IEA-USP.

Abaixo, um trecho da cobertura feita pela Agência Fapesp sobre a eleição (link para o texto completo: clique aqui).


Guilherme Ary Plonski, professor da Faculdade de Economia, Administração e Contabilidade e da Escola Politécnica da Universidade de São Paulo e vice-diretor do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo (IEA-USP), foi eleito coordenador da University-Based Institutes for Advanced Study (UBIAS), rede que congrega 44 institutos de estudos avançados dos cinco continentes.

A eleição ocorreu durante o quinto encontro de diretores dos institutos da rede (UBIAS Directors’ Meeting), realizado de 19 a 23 de março no IEA-USP. Plonski substituirá Morten Kyndrup, diretor do Aarhus Institute of Advanced Studies, da Dinamarca, que coordenou a UBIAS nos últimos dois anos e presidiu o quinto encontro de diretores.

A escolha de Plonski fará do IEA-USP uma espécie de sede informal da UBIAS durante os dois anos da gestão. A intenção do novo coordenador é reforçar duas diretrizes: a interdisciplinaridade, não apenas como eixo de atuação da própria rede UBIAS, mas também como recomendação para as universidades que sediam os respectivos institutos; e o diálogo com a sociedade envolvente.

Esse binômio já vinha norteando fortemente as atividades do IEA-USP, como se verificou no dia 27 de março, no evento de posse de Eliana Sousa Silva como titular da Cátedra Olavo Setúbal de Arte, Cultura e Ciência do Instituto de Estudos Avançados da Universidade de São Paulo.

Silva é fundadora e diretora da Associação Redes de Desenvolvimento da Maré, que busca oferecer aos jovens do complexo de favelas do Rio de Janeiro a oportunidade de acesso à universidade e desenvolve mais de 20 projetos de arte, cultura e educação. Em uma solenidade na qual homenageou a memória de Marielle Franco, da qual era amiga e colaboradora, ela assumiu a cátedra resultante de parceria entre o IEA-USP e o Itaú Cultural.

“Não se trata de uma via de mão única, de levar para a sociedade maior o conhecimento que produzimos na universidade, mas de estabelecer um diálogo mais horizontal e mais simétrico entre os saberes acadêmicos e os saberes das comunidades”, disse Plonski à Agência FAPESP.

“Em termos de resiliência, de sobrevivência em condições difíceis, a universidade tem muito a aprender com as comunidades das periferias. E este é apenas um exemplo. Há muitos outros”, disse.

Como explicou o novo coordenador, a palavra “avançados” nos nomes desses institutos tem várias nuanças. Uma é a de se voltar para temas de fronteira do conhecimento e até para temas totalmente novos, ainda não cobertos pelas instituições mais tradicionais de ensino e pesquisa das universidades. Outra é a interdisciplinaridade, da interação muito ágil e intensa entre especialistas de diferentes áreas do conhecimento. Outra ainda, a abertura rumo à sociedade maior.

Conversa sobre doutorado sanduíche no exterior, com Afonso Fleury e Luis Fernando da Costa Oliveira

No dia 10/04, será realizada no PRO (Sala FG-228), das 12h às 13h, uma conversa com o Prof. Dr. Afonso Fleury e o doutorando Luis Fernando da Costa Oliveira sobre as experiências do estudante no doutorado sanduíche realizado na Universidade de Uppsala (Suécia). Segundo Luis Fernando, a instituição “é uma das melhores escolhas para uma experiência internacional durante o doutorado, oferecendo estrutura de primeira linha, convivência com pesquisadores renomados e uma vibrante comunidade internacional”.

Serão apresentados os detalhes da experiência que Luis Fernando teve ao permanecer por um ano em intercâmbio em Uppsala, entre abril de 2017 e março de 2018, dando destaque para o processo de definição e preparação que antecedeu a viagem, bem como às oportunidades que pôde aproveitar durante esse período no exterior. Além disso, o pesquisador fará um sumário de dicas que podem ajudar a todos os interessados a buscarem uma experiência similar na Suécia ou em outra universidade de primeira linha fora do Brasil. Por fim, comentará as contribuições que esse período trouxe para sua pesquisa e seu desenvolvimento pessoal.