Proposta Pedagógica

Em concordância com as orientações da Escola Politécnica, o curso de Engenharia de Produção pressupõe a dedicação em tempo integral do estudante e tem uma duração ideal de 5 anos. As disciplinas são semestrais, respeitando um limite máximo de carga horária de aulas (práticas e teóricas) de 28 horas semanais em cada semestre.

De acordo com suas diretrizes curriculares, a Escola Politécnica visa formar engenheiros com:

  • sólida formação científica e em técnicas da Engenharia
  • capacidade de análise crítica e transformação das organizações
  • habilidade para enfrentar situações novas, com criatividade e iniciativa
  • capacidade de atualização e produção de novos conhecimentos técnico-científicos e metodológicos
  • consciência de ser um agente da evolução econômica e social
  • conduta profissional orientada por princípios éticos e de cidadania

Com respeito às habilidades e competências comuns, espera-se:

  • competência para concepção e análise produtos e processos
  • concepção, operação e melhoria de sistemas e processos
  • gestão de projetos de Engenharia
  • liderança, iniciativa, criatividade e trabalho em equipe
  • visão clara dos sistemas econômicos e sociais
  • capacidade de comunicação e domínio da tecnologia de informação

Além dos princípios, habilidades e competências listados acima, o engenheiro formado na habilitação Produção deve apresentar:

  • capacitação para concepção e gestão de sistemas de produção
  • competências para atuar tanto na área da manufatura quanto no setor de serviços
  • desenvolver a capacidade de empreender novos negócios

Na estrutura curricular da Habilitação, reservou-se espaço para disciplinas das áreas de ciências humanas e ambientais, objetivando uma formação mais humanista e não puramente técnica. Além da redução da carga horária, a nova estrutura curricular determina que o aluno deve cursar um mínimo de oito créditos em disciplinas optativas de outras habilitações da Engenharia, ou mesmo, de outras unidades da USP.

Para desenvolver as habilidades acima mencionadas, a atividade de estágio supervisionado, prevista no último ano, merece destaque. Ao contrário da maioria das habilitações que possuem mais de um laboratório para desenvolver atividades didáticas pedagógicas, na Habilitação Produção, estas atividades devem ser realizadas nas próprias organizações, fora dos campi universitários. Procura-se, além da atividade de estágio supervisionado no 5o. ano, incentivar os alunos, já a partir do 3o. ano, a realizarem trabalhos práticos e em equipe, orientados pelos professores responsáveis das disciplinas das diferentes áreas (organização, logística, tecnologia de informação, etc), abordando problemas reais das empresas. Desta forma, os conteúdos abordados em sala de aula são ilustrados e aprofundados em seminários apresentados em equipe pelos alunos, a partir da coleta e análise de dados obtidos nas empresas.

Um ponto alto do curso de Engenharia de Produção é, sem dúvida, o trabalho de formatura individual, desenvolvido e apresentado por todo aluno no último ano do curso. Este trabalho consiste em identificar um problema real na empresa ou organização onde o estudante está estagiando, com supervisão de professores do Departamento de Engenharia de Produção, analisar e implantar soluções viáveis, dentro das competências adquiridas durante o curso de graduação. O resultado deste trabalho transforma-se numa publicação com cerca de 100 páginas, obedecendo a normas de redação definidas previamente, que, caso aprovado por banca examinadora de três docentes, passa a fazer parte do acervo da Biblioteca da Engenharia de Produção.

Uma outra atividade discente prevista que merece destaque é a possibilidade de participação do aluno no programa de iniciação científica com direito a uma bolsa de iniciação fornecida por instituições de fomento à pesquisa. Estes trabalhos são feitos também sob supervisão de professores e, de forma geral, versam sobre temas ligados à linha de pesquisa do docente ou grupo de pesquisa responsável.