Bolsa de PD em Gestão da Incerteza em Atividades de Inovação

O Departamento de Engenharia de Produção da Universidade de São Paulo abre uma oportunidade de bolsa de pós-doutorado, com início imediato, para a participação no Projeto Temático intitulado “Uncertainty Management in Innovation Activities”, financiado pela FAPESP.

Esse projeto divide-se em quatro subprojetos. O bolsista irá interagir com os diversos subprojetos nos pontos sinérgicos, entre eles em equipe multidisciplinar, mas terá como foco o subprojeto Radical innovation management in large companies: organizational project for developing radical innovation capabilities.

O texto do projeto temático (em inglês) pode ser consultado em: clique aqui. 

Informações sobre a bolsa, requisitos/perfil desejado e documentação para a inscrição, no link: clique aqui. 


OPORTUNIDADE – BOLSA PD FAPESP em Gestão da Incerteza em Atividades de Inovação

Nº: 2902
Área de conhecimento: Engenharia
Nº do processo FAPESP: 2015/26662-5
Título do projeto: Gestão da incerteza em atividades de inovação
Área de atuação: Gestão da inovação sob incertezas
Quantidade de vagas: 1
Pesquisador principal: Mario Sergio Salerno
Unidade/Instituição: Departamento de Engenharia de Produção, Escola Politécnica da USP
Data limite para inscrições: 20/06/2019
Publicado em: 24/05/2019
Localização: Av. Professor Luciano Gualberto, 1380, 2º andar, São Paulo
E-mail para inscrições: msalerno@usp.br

Sobre o Projeto: 

A partir de quadro de referência comum sobre incertezas, o projeto articula quatro subprojetos: 1) gestão de incertezas em atividades de inovação mais substantiva / radical em empresas estabelecidas, com foco em questões de organização da inovação e da emergência de uma função inovação na empresa, gestão de portfólio de projetos de inovação radical, processos de inovação, e (in)compatibilidade entre incentivos aos gestores (de curto prazo) x ações de longo prazo típicas de inovação substantiva/radical; 2) ação empreendedora em startups com foco na gestão de incertezas no ecossistema de cocriação de valor de seu empreendimento, e heurísticas de decisão que moldam a ação empreendedora; 3) incertezas jurídico-institucionais em contratos de tecnologia (P&D), particularmente entre atores públicos e privados; 4) incertezas em políticas públicas de indução à inovação, de forma a auxiliar na reformulação ou elaboração de políticas públicas mais efetivas. Para tanto, lança mão tanto de metodologias qualitativas quanto quantitativas. Qualitativamente, os subprojetos 1 e 2 adotam metodologia de estudos de caso longitudinais, acompanhando a evolução das empresas e de suas decisões ao longo do tempo, e os projetos 3 e 4 adotam análise documental e entrevistas com atores. Quantitativamente, prevê-se surveys com entidades setoriais (Anpei, MEI) e processamentos de bases de dados oficiais (Pintec, PIA, PAS, RAIS, Secex e outras). O projeto articula ações com pesquisadores líderes mundiais em seus respectivos campos