USP e Queen Mary University of London promovem evento sobre Inovação e Economia Criativa

No dia 03 de maio, a Escola Politécnica da USP e Queen Mary University of London (QMUL) promoveram o evento “Innovation and Co-creation: London – São Paulo Conference” na Biblioteca do Parque Villa Lobos. Foram apresentados nele os resultados obtidos pelo projeto Creativeworks London São Paulo, iniciado em outubro de 2016 e realizado por meio de uma parceria entre a USP, a QMUL e a People’s Palace Projects.

Baseado em uma pesquisa feita em Londres, entre 2012 e 2016, que estudou a relação entre empresas culturais, universidades e hubs, o Creativeworks London São Paulo é um projeto piloto que visa estimular e apoiar a Economia Criativa em São Paulo. Conta com o apoio do Governo do Estado de São Paulo, da Fundação Vanzolini, do Arts e Humanities Research Council UK e da QMUL.

O Prof. Davi Nakano, coordenador do projeto no Brasil, enfatizou em sua fala a importância do aprendizado a partir de experiências e pesquisas inglesas, sendo necessário compreender a aplicação dos métodos desenvolvidos na realidade brasileira. Além disso, reforçou os objetivos do projeto: analisar o ecossistema criativo e cultural de São Paulo e promover redes de colaboração entre pesquisadores, coletivos e empreendedores.

Na primeira parte do evento, foram apresentados os resultados do estudo feito no contexto paulistano. Os pesquisadores Tarek Virani (QMUL) e Karina Poli (USP), a partir de entrevistas e observações, estabeleceram relações entre ecossistemas de inovação e cultura, analisando as suas atividades, impactos sociais e econômicos, além de simetrias e assimetrias. Como hipóteses, Tarek e Karina definiram que, em São Paulo, esses ecossistemas estão separados, porém, como os hubs de inovação e cultura analisados possuem características complementares, a aproximação entre seus agentes pode apoiar o desenvolvimento da Economia Criativa.

Já na segunda etapa, foram expostos casos de parcerias entre pesquisadores da USP e membros de PMEs criativas e culturais que trabalham com diferentes temáticas: inovação social e co-working, aprendizagem e experimentação entre crianças e suas famílias, reinserção da mulher no mercado de trabalho após a maternidade, e cocriação de eventos culturais.

No debate, estes empreendedores reforçaram a importância da interação com a Universidade e a constituição de redes de cooperação, promovendo o diálogo e o compartilhamento de conhecimento entre atores de diferentes áreas de atuação.

Para encerrar o evento, foi realizada uma apresentação cultural, além da exposição de produtos artesanais elaborados por pequenos empreendedores da cidade de São Paulo. Um segundo projeto, similar ao Creativeworks London São Paulo, está em fase de elaboração pelos organizadores.