Poli-USP inicia projeto de pesquisa colaborativa com a Petrobras sobre cadeia de suprimento de poços

Bolsas Projeto de Pesquisa CENPES USPNo dia 24 de janeiro de 2020, ocorreu no Departamento de Engenharia de Produção da EP-USP a reunião de abertura do projeto de pesquisa colaborativa “Cadeia de Suprimento de Poços: Planejamento e Controle dos Processos de Contratação de Bens e Serviços”, realizado pela Escola Politécnica da USP e o Centro de Pesquisas Leopoldo Américo Miguez de Mello (CENPES) da Petrobras. O encontro contou com a participação dos docentes da Escola que atuarão no projeto e dos pesquisadores Pedro Marins e Marcos Nóbrega, engenheiros da Petrobrás responsáveis pela parceria.

O objetivo geral deste projeto é desenvolver conceitos teóricos e métodos que possam ser aplicados no aprimoramento do sistema de planejamento e controle dos processos de celebração contratual da cadeia de suprimentos de poços. Esta demanda de pesquisa surge devido à grande complexidade observada na dinâmica da cadeia de suprimentos do petróleo, que torna o processo de desenvolvimento e integração de seus sistemas gerenciais um desafio de engenharia de grande envergadura.

Por meio das frentes de pesquisa que serão desenvolvidas, será criada e testada uma nova metodologia para o desenvolvimento de uma plataforma informatizada de apoio à decisão que integre um conjunto de ferramentas de planejamento e controle que incorporam algoritmos de otimização aplicados em processos de planejamento, programação e monitoramento das atividades de implantação e manutenção de poços.

A equipe deste projeto, que tem a duração prevista de dois anos, é liderada pelo Prof. Dr. Marcelo Schneck de Paula Pessôa (Coordenador – PRO/EP-USP) com o apoio do Prof. Dr. Dario Miyake (Vice coordenação – PRO/EP-USP) e conta com a participação dos docentes Profa. Dra. Debora Pretti Ronconi e Prof. Dr. Marco Aurélio de Mesquita (Grupo de Gestão de Operações e Logística – PRO/EP-USP), Fernando José Barbin Laurindo e Mauro de Mesquita Spinola (Grupo de Gestão da Tecnologia da Informação – PRO/EP-USP), e do Prof. Dr. Jaime Simão Sichman (PCS/EP-USP).

Adicionalmente, o projeto é integrado por alunos de pós-graduação e graduação da Engenharia de Produção e da Engenharia de Computação e Sistemas Digitais da Escola Politécnica da USP, além de profissionais do setor. Para o desenvolvimento desta pesquisa, serão disponibilizados recursos para a participação de alunos da USP como bolsistas e aquisição de equipamentos para o Laboratório de Gestão Estratégica da Tecnologia da Informação, do Conhecimento e da Inteligência Competitiva (LETICIC) e Laboratório de Técnicas Inteligentes (LTI) da Escola Politécnica.


OPORTUNIDADE DE BOLSAS:
Estão abertas as inscrições, de 08 de junho a 22 de julho de 2020 (até às 23h59min), para o Processo Seletivo de ingresso nos cursos de Mestrado, Doutorado e Doutorado Direto do Programa de Pós-Graduação em Engenharia de Produção (PPGEP), para o terceiro quadrimestre de 2020 (mais informações: clique aqui).

Os(as) alunos(as) aprovados(as) nesse processo poderão se candidatar a bolsas (mestrado e doutorado) por um período de até 24 meses, e participar desta pesquisa sob orientação de um(a) docente da equipe em um tema relacionado ao escopo do presente projeto, conforme consta abaixo:

  • Gestão da Tecnologia da Informação (GTI), com os Profs. Drs. Fernando José Barbin Laurindo e Mauro de Mesquita Spinola (PPGEP-USP)
  • Gestão de Operações e Logística (GOL), com os Profs. Drs. Debora Pretti Ronconi e Marco Aurélio de Mesquita (PPGEP-USP)

Para mais informações sobre o projeto, acesse: http://pro.poli.usp.br/projetocsp

Inscrições abertas para o processo seletivo do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção da Poli-USP (Início das aulas: 3º quadrimestre de 2020)

PPGEP PORTUGUÊSA Escola Politécnica da Universidade de São Paulo (Poli-USP) abre inscrições, entre 08/06/20 e 22/07/20, do processo seletivo para os cursos de Mestrado, Doutorado e Doutorado Direto (stricto sensu) do Programa de Pós-graduação em Engenharia de Produção (PPGEP).

O Programa possui cinco linhas de pesquisa: Economia da Produção e Engenharia Financeira (EPEF); Gestão de Operações e Logística (GOL); Gestão da Tecnologia da Informação (GTI); Qualidade e Engenharia do Produto (QEP); e Trabalho, Tecnologia e Organização (TTO).

O processo seletivo é composto por duas fases eliminatórias. A primeira fase acontecerá no dia 29 de julho de 2020 e a segunda será realizada no dia 19 de agosto de 2020. Informações adicionais sobre o processo seletivo, inscrições, provas, documentação e requisitos necessários, estão disponíveis no edital.

Os cursos de pós-graduação stricto sensu em Engenharia de Produção da Poli-USP são gratuitos e os(as) aprovados(as) poderão pleitear bolsas oferecidas por agências de fomento, mediante disponibilidade.

O resultado final será divulgado no dia 31 de agosto de 2020 (site do PPGEP – ppgep.poli.usp.br), a matrícula ocorrerá nos dias 01 e 02 de setembro de 2020, e as aulas terão início em setembro de 2020.

Mais informações: http://ppgep.poli.usp.br/pb/processo-seletivo/.

Edital: clique aqui.

Engenheiro define carreira até 3 anos após o primeiro emprego

É muito difícil o profissional formado em engenharia mudar de carreira após escolher a sua área de atuação, e a definição dessa trajetória ocorre até três anos após o primeiro emprego. Além disso, as mudanças frequentes na economia brasileira são prejudiciais para a escolha de carreira no vestibular e no mercado de trabalho.

A análise consta em pesquisa do economista Bruno César Araújo que estudou as trajetórias ocupacionais de 9.041 jovens engenheiros do mercado de trabalho formal no Brasil entre 2003 e 2012. Ele também comparou essas escolhas com as feitas por geração anterior de 5.045 engenheiros, formados entre 1995 e 2002, e verificou a trajetória de carreira dessa geração nos anos 2000.

Os resultados constam da tese de doutorado apresentada na Escola Politécnica (Poli) da USP, em fevereiro, com orientação do professor Mario Sergio Salerno. Entender as escolhas profissionais dos engenheiros ajuda a desmistificar a suposta falta de engenheiros no Brasil.

“Em 2010, havia um certo temor de que poderia faltar mão de obra qualificada no Brasil para sustentar o crescimento econômico. Existia essa discussão no governo e na sociedade, principalmente sobre profissionais na área de engenharia”, conta Bruno que é pesquisador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

Em artigo publicado em 2014, na Revista Novos Estudos, do Centro Brasileiro de Análise e Planejamento (Cebrap), pesquisadores do Núcleo de Apoio à Pesquisa (NAP) Observatório da Inovação (OIC), sediado no Instituto de Estudos Avançados (IEA) da USP, e do Ipea, mostram que, na verdade, no mercado de trabalho há um hiato geracional, devido à lacuna na formação de engenheiros décadas atrás.

“Por meio do censo do IBGE descobrimos que, nos anos de 1980 e 1990, caiu o número de formandos em engenharia, mas depois voltou a crescer. É o que chamamos de ‘gap’ de formação. Hoje, eles seriam considerados os engenheiros seniores, capazes de gerenciar e liderar projetos, mas há poucos profissionais no mercado com esse perfil”, disse Salerno em entrevista anterior.

Neste novo estudo, os pesquisadores buscaram determinar as áreas que os jovens engenheiros escolhem para trabalhar ao longo dos anos. “O engenheiro não é um profissional com ligação direta entre a formação e o exercício da profissão, ele tem a possibilidade de exercer ocupações fora das carreiras típicas de engenharia”, lembra o economista. Essas carreiras típicas seriam: engenheiro civil, elétrico, mecânico, aeronáutico, etc.

Texto extraído do site da Agência USP de Notícias. Para reportagem completa, clique aqui. 

Bancas de Defesa: Maio

Confira o calendário das Bancas de Defesa do PRO (Mestrado e Doutorado):

A influência das tensões ambidestras na arquitetura organizacional para inovação: estudo de casos em empresas brasileiras da indústria de transformação
Data: 05/05/2014 – 10:00
Candidata: Chang Chuan Teh
Local: Bloco FG – Sala 228 – 2º andar Departamento de Engenharia de Produção

Desenvolvimento sustentável, processos produtivos integrados e governança: o caso do SLP de petroquímico-plásticos do Grande ABC paulista.
Data: 13/05/2014 – 14:00
Candidata: Marcos Cesar Lopes Barros
Local: Bloco FG – Sala 228 – 2º andar Departamento de Engenharia de Produção 

Economia Criativa e seus indicadores: uma proposta de índice para as cidades braslieiras
Data: 16/05/2014 – 14:00
Candidata: George Felipe Bond Jager
Local: Bloco FG – Sala 228 – 2º andar Departamento de Engenharia de Produção 

Contribuições para um modelo de gestão da água para a produção de bens e serviços a partir do conceito de pegada hídrica
Data: 19/05/2014 – 14:00
Candidata: Leonardo Costa
Local: Bloco FG – Sala 228 – 2º andar Departamento de Engenharia de Produção